domingo, janeiro 01, 2017

OS MELHORES FILMES DE 2016 - PARTE 1

O Melhor do que eu assisti em 2016 esta aqui. ✌✌✌✌✌
Muita coisa eu perdi e deixei pra esse ano, assim como muita coisa feita em 2015 assisti no ano passado.
Então, sem delongas, aqui estão os filmes que mais mexeram comigo de alguma forma!

10- ELLE 
Isabelle Hupert esta fabulosa como uma mulher estuprada que não cai no clichê da vítima perturbada ou da busca por vingança.  Apesar do desfecho chocho, "Elle" é excelente.

9- GREEN ROOM
Angústia e claustrofobia absoluta poderiam resumir "Green Room". Uma banda fica encurralada no meio do nada por um bando de neonazistas. Um dos últimos filmes de  Anton Yeltchin antes de falecer tão precocemente. 

8- OS 8 ODIADOS
Tarantino quer se aposentar e sinceramente espero que seja uma mentira depois de assistir a "Os 8 Odiados". Diálogos e atuações de primeira qualidade adicionado num roteiro repleto de reviravoltas de cair o queixo.

7- INVASÃO ZUMBI
Quem diria que um sensacional filme de zumbi viria da Coreia do Sul? Pois é isso mesmo e prepare-se para segurar seu fôlego de pura tensão dentro do trem em meio a uma infestação de zumbis. E o melhor disso tudo? O filme comove sem ser brega ou fora do tom. 

6- O LAMENTO
Não é fácil apreciar "O Lamento" logo de primeira. Sua duração excessiva, personagens pitorescos, roteiro por vezes confuso pode sim afugentar muita gente. Mas tenham paciência pois tudo será esclarecido e sim, você terá uma experiência apavorante.

5- 45 ANOS
 "45 Anos" tem um dos desfechos mais impactantes que já vi. Charlotte Rampling esta soberba confrontando o passado do marido de frente e sem desviar os olhos.
E "Smoke gets in your Eyes" não sairá da sua cabeça tão cedo.

4- BODY
É da Polônia essa mistura de comédia, drama e pitadas de suspense que, por incrível que pareça, dá muito certo. Morte, vida, família, espiritualidade são as questões levantadas de uma forma desconcertante mas com um frescor que me surpreendeu.

3- CALIFÓRNIA  
Doce e nostálgico, "Califórnia" encanta pela simplicidade e ternura de Marina Person pelo seus personagens e por consequência o filme inteiro. Trilha sonora incrível que mais parece outro personagem (querido) em cena. 

Sônia Braga irradia todas as cenas em que aparece em "Aquarius" como Clara. Repleto de diálogos bem construídos, direção inspirada e mais um exemplo onde a ótima trilha sonora é quase como mais um crucial personagem no filme.  

Nada mexeu tanto comigo como "A Bruxa". Sua atmosfera opressora e sufocante me perturbou verdadeiramente. No entanto, não é  uma produção de terror simplista feita unicamente para levar sustos, muito ali se é discutido e questionado. Como um todo, é cinema de primeira grandeza.

Compartilhar:

0 comentários:

Blogs Brasil

Postagens populares

Total de visualizações

Google+ Badge

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Seguidores