sexta-feira, outubro 21, 2016

ELLE

INIMIGO ÍNTIMO

Uma coisa é certa, é impossível ficar indiferente ao assistir "Elle", o novo filme de Paul Verhoeven ( de "Instinto Selvagem", "Tropas Estelares" e tantos outros sucessos hollywoodianos), seja pela direção ou pela interpretação excelente de Isabelle Huppert. 
Ou talvez mesmo seja o roteiro que não cai no lugar comum, evita com destreza em cair em clichês e situações em que estamos acostumados ao nos deparar com os desdobramentos de uma atitude atroz.
Michéle (Hupert) é atacada e estuprada em sua casa, mas sua atitude logo após ao acontecimento causa estranheza por não condizer com o que todos nós esperariamos. 
Michéle não parece se comportar como vítima e nem parece ficar traumatizada, muito menos procura a polícia ou, à principio, relata a algum parente ou amigo o que ocorreu.
Ela segue com sua vida voltando ao trabalho , discutindo com o filho por conta da nora e sua mãe por conta do namorado jovem, vai ao médico às escondidas e compra armamento e gás de pimenta, mas tudo muito discreto e sem alarde.
O mais interessante nisso tudo é que a personagem desenvolve uma espécie de fetiche em meio as especulações de quem seria o sujeito mascarado que a violentou.
Entre vários possíveis suspeitos, Michéle se interessa pelo vizinho bonitão e prestativo, que a ele conta o passado que envolve o seu pai psicopata.
Como se é perceptivel, "Elle" é um suspense complexo de se resumir pela, justamente, complexidade da personagem e da obra em si.
Michéle não banca a tipica heroina sofredora e coitada, e sua aparente frieza constrata nos momentos de desejo sadomasoquista e fetichista com seu agressor.
É uma relação pra lá de usual e muito atipica em filmes que envolve estupro.
Por justamente evitar um desenrolar típico que "Elle" capta nossa atenção e somando- se a interpretação calculada de Isabelle Huppert, torna o filme quase perfeito.
Esse quase é pela sensação de que Verhoeven não soube a hora e como terminar seu filme, que vai se espichando desnecessariamente e completamente anti-climático.
Se tivesse um timing em sacar que não adiantava arrastar a história para até onde foi, "Elle" seria facilmente um dos cinco melhores desse ano.


NOTA ____8,0
Compartilhar:

0 comentários:

Blogs Brasil

Postagens populares

Total de visualizações

Google+ Badge

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Seguidores