quarta-feira, fevereiro 24, 2016

A GAROTA DINAMARQUESA

UMA NOVA MULHER

Eddie Redmayne já tinha impressionado o mundo todo pelo seu desempenho soberbo em "A Teoria de Tudo", filme que relata a vida de Stephen Hawking. 
Ganhador de diversos prêmios do cinema, incluindo aí um Oscar , Eddie não se aquietou e decidiu encarar um outro papel desafiador em "A Garota Dinamarquesa".
Lili Elbe é conhecida como a primeira transexual que temos noticia e o filme acompanha todo o período de transição de Einar para Lili, numa época que havia total ignorância sobre o assunto.
Gerda Wegener (Alicia Vikander) é uma artista em busca de reconhecimento com suas pinturas, seu marido Einar a ajuda na pose para alguns quadros vestido como mulher, e esse é o estopim para a Lili surgir.
Se a principio Gerda incentiva o seu marido a explorar a persona de Lili, com o passar do tempo, ela percebe que a parte feminina de Einar começa a se manifestar por completo.
É preciso ressaltar que Eddie Redmayne tem aqui uma atuação complexa.
Ele interpreta a versão masculina de Einar, para logo depois a versão, digamos, 'crossdresser' sendo que ainda há  um hibrido do personagem até chegar finalmente em Lili, onde não há mais espaço para o gênero masculino de Einar.
Se fosse interpretado por qualquer ator meia boca, era certeza que o personagem surgira repleto de traquejos e afetações, mas simplesmente não há trejeitos clichês aqui. 
Einar\Lili surge de uma maneira humana, sem vitimizações e sem maneirismos e esse equilíbrio é fruto de uma atuação de deixar assombrado qualquer um.
Embora o filme tenha seus problemas de ritmo e pelo que soube, muda muito alguns fatos da história verdadeira do casal , é a força da atuação de Eddie Redmayne e também de Alicia Vikander que "A Garota Dinamarquesa" ressoa positivamente depois de seu desfecho.
NOTA___ 8,0
Compartilhar:

0 comentários:

Blogs Brasil

Postagens populares

Total de visualizações

Google+ Badge

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Seguidores