quarta-feira, outubro 30, 2013

SERRA PELADA


AMBIÇÃO E PODER

Heitor Dalhia tem no seu currículo o formidável "O Cheiro do Ralo" e foi pensando nele que fui seguro assistir "Serra Pelada", uma obra que de cara despertou o meu interesse. Mas minhas expectativas não foram totalmente alcançadas, primeiro porque o filme esta muito longe de alcançar o nível apurado que "O Cheiro do Ralo" tinha e segundo e o mais frustrante, "Serra Pelada" não foca nos fatos históricos do maior garimpo ao céu aberto.
O roteiro decidi dar enfase nos conflitos de personagens pouco memoráveis, deixando a dinamica e os pormenores da rotina dos garimpeiros meio que de lado.
A narração em off também me incomodou bastante pois se torna uma ferramenta desnecessária, aliada a alguns diálogos sofríveis que desenha pro público o que o personagem esta sentindo, sem espaço para sutilezas.
Há sim cenas bem executadas, principalmente a impressionante reprodução da Serra e a quantidade de pessoas que ali garimpavam, mas a trama logo volta para os desinteressantes protagonistas.
Juliano Cazarré e Julio Andrade fazem um casal de amigos que tem a amizade abalada devido a busca de ambição de um e a do poder por outro. Matheus Natchergaele e Wagner Moura surgem rapidamente mas não o suficiente para memorizar e deixarem a sua marca.
Resta para atores desconhecidos que interpretam as raivosas bichas garimpeiras brilharem no momento que aparecem.
"Serra Pelada" não deixa de ser um bom programa que intrete, mas fica a impressão que poderia ser muito melhor do jeito que acabou saindo, ainda mais com Heitor na direção. Uma dica, quem quiser se aprofundar sobre o tema , há um documentário chamado "Serra Pelada: A Lenda da Montanha de Ouro" de Victor Lopes, talvez complementando com as informações que faltam no filme.
Compartilhar:

0 comentários:

Blogs Brasil

Postagens populares

Total de visualizações

Google+ Badge

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Seguidores