sábado, junho 08, 2013

O LUGAR ONDE TUDO TERMINA

TRÊS EXTREMOS

O segundo filme de Derek Cianfrance contém muitas características de seu début, "Namorados para Sempre".
Relacionamentos em frangalhos, a inevitabilidade do tempo, uma tristeza no ar. 
Mas se for compará-lo, "O Lugar onde tudo Termina" acaba se sobressaindo pela evolução na maneira de Derek nos manter atenção na história durante boa parte do tempo. Não há espaço para o tédio ou o desinteresse na história, como acontecia no filme anterior.
Dividido em três capítulos distintos mas com coincidências que os entrelaçam, o ótimo Ryan Gosling é o protagonista do primeiro desdobramento. Ele interpreta Luke, um sujeito temperamental que se envolve em assaltos à banco quando descobre meio que por acaso que tem um filho. Seus atos vão ressoar no futuro, e mudará de certa maneira comportamento de seu rebento.
Depois acompanhamos a história de Avery (Bradley Cooper), um policial em meio a corrupção que assola o âmbito de seu trabalho.
Na última história, dois adolescentes (Dane DeHaan & Emory Cohen) acabam iniciando uma amizade, mas ambos não fazem idé ia do quanto o passado os aproxima ainda mais.
"O Lugar onde Tudo Termina" possui um ritmo muito interessante durante sua primeira parte, a trajetória de Luke, um sujeito que não disfarça suas fraquezas e esta longe de bancar o mocinho, desperta simpatia, chamando a atenção para saber até onde sua história pode chegar. 
Ryan Gosling ainda esta impregnado com seu personagem icônico em "Drive", e mesmo assim, consegue passar uma verossimilhança e características próprias para Luke. 
As duas história seguintes não possuem um desenvolvimento  no mesmo nível do primeiro, Bradley Cooper é outro que se destaca, fazendo com que nos importamos muito com o seu desfecho.
Já a relação entre os dois adolescentes esfria totalmente o filme.
Engraçado mas, fiquei com a nítida sensação de que Dane DeHann faz exatamente o mesmo personagem problemático em "Poder sem Limites". 
Mesmo assim, avaliando como um todo, "O Lugar onde Tudo Termina" se destaca positivamente. É um drama repleto de camadas, que utiliza simbolismos e metáforas para dizer muito mais do que esta na superfície.
E ter Mike Patton, vocalista da banda Faith No More, na trilha sonora é um plus a mais.


Compartilhar:

0 comentários:

Blogs Brasil

Postagens populares

Total de visualizações

Google+ Badge

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Seguidores