sábado, março 16, 2013

KILLER JOE

FILME DE TERROR
 
Sempre achei que é muito mais difícil escrever sobre um filme que gostei do que algum que detestei. E fica complicado comentar sobre "Killer Joe" pois são tantos acertos, são tantas qualidades que posso não conseguir expressar o quanto o filme é imperdível, atropelado pelas emoções que essa maravilha causa. Mas vamos lá...
Primeiro antes de mais nada, tentem evitar ler  ao máximo comentários que entreguem surpresas da trama e com todo cuidado,  vou me ater ao que a sinopse revela.
Mas é bom saber que de cara o filme tem umas das melhores atuações de Mattew MacConaughey, que abandonou em definitivo os papeis bobocas que costumava fazer no passado.
Eu não sei se ele agora resolver interpretar de verdade para receber prêmios ou se mudou de agente, ou quem sabe teve  um "insight", o que eu sei é que desde "A Poder e a Lei", Mattew escolheu personagens fortes, marcantes e que exigem muito mais dele.
 

Aqui ele é Joe Cooper, um policial que faz uns servicinhos extras como matador. Ele acaba sendo contratado pela família freak de Chris (Emile Hirsch), que pensando na polpuda grana do seguro de vida da mãe, querem ver a mulher comendo capim pela raiz o mais rápido possível.
É evidente que tudo dá errado e é extremamente angustiante acompanhar o desenrolar de situações bizarras que essa família se envolve que muitas vezes pensei em estar assistindo a um filme de terror.
E de terror o cineasta William Friedkin ("O Exorcista", "Bug- Possuídos)  ainda entende muito bem. O clima de tensão e horror é muito bem impregnado durante toda a duração de "Killer Joe". O temporal que cai logo no inicio, com seus raios e trovões ameaçadores já deflagram o que esta por vir.
O veterano cineasta sabe muito bem como conduzir seus personagens e não foge da raia.
Há nudez parcial ou total de seu elenco e a cena do frango frito é um misto de violência e constrangimento que acho que muito diretor novato não teria a ousadia de filma-la.
O elenco coopera e muito para o realismo das atuações. Quem ainda se lembra de Gina Gershon sabe o quanto ela foi mal aproveitada nos filmes que fez. Aqui ela esta sensacional e aproveita a oportunidade para arrasar nas cenas.
Thomas Haden Church e Juno Temple também não fazem feio.
Mas quem brilha mesmo é Mattew MacConaughey, seu personagem é daqueles com várias camadas e vai se revelando aos poucos até expor a parte mais cruel e psicótica de sua personalidade.
"Killer Joe" fecha brilhantemente de maneira surpreendente e fica o alívio de perceber que há pessoas na indústria do cinema interessada em contar um boa história, sem necessariamente ser politicamente correta demais.
Filmão!

 
Compartilhar:

0 comentários:

Blogs Brasil

Postagens populares

Total de visualizações

Google+ Badge

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Seguidores