segunda-feira, fevereiro 18, 2013

TOMBOY


MENINOS NÃO CHORAM
Quando Laura (a espetacular Zoé Héran) é confundida por um menino em sua nova vizinhança, ela  decide levar adiante o equívoco, adota o nome masculino Michaél e passa a brincar com os novos amigos como se fosse realmente um garoto.
Sua fisionomia e traços masculinos ajudam a levar adiante o disfarce, mas até quando durará.
Sem chorôro ou tons novelescos "Tomboy" apresenta uma personagem com a identidade sexual em formação envolta de um cenário famíliar bem harmonioso. Sua família parece não se preocupar por Laura gostar de parecer de ser um menino, seus pais e sua irmazinha mais nova aceitam  e a tratam com muito amor.
O interessante de acompanhar a história é saber até a aonde essa farsa vai dar, e vemos o esforço de Laura em manter as aparencias quando vai tomar um banho num lago com os garotos, quando entra num time de futebol ou quando acaba sendo o interesse de uma menina da vizinhança.
Tudo acontece de uma forma muito interessante principalmente por causa da naturalidade que todo o elenco infantil passa em suas interpretações, principalmente Zoé que esta num papel dificil e complexo mas esbanja talento de sobra nos convencendo totalmente de suas aflições.
Força máxima disso é que na sua maior parte do tempo que assistmos "Tomboy",  nos esquecemos realmente que Michaél é uma menina, e uma façanha dessa de ludibriar tão bem o telespectador merece elogios e palmas.


Compartilhar:

0 comentários:

Blogs Brasil

Postagens populares

Total de visualizações

Google+ Badge

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Seguidores