terça-feira, maio 08, 2007

VIAGEM MALDITA


FÉRIAS FRUSTRADAS

Tudo bem que o título nacional é horroroso (se bem que em Portugal é pior ainda “Terror nas Montanhas” e em espanhol é o estranhíssimo “Despertar del Diablo” ), mas o filme em si, os incompetentes que escolhem os títulos não conseguiram estragar. A refilmagem de “Quadrilha de Sádicos”, é muito foda e em se tratando de “remakes” esse é um grande elogio.
O último “remake” que realmente me empolgou foi “Madrugada dos Mortos” isso  mais de 3 anos atrás e de lá pra cá nada que preste foi feito. As desnecessárias refilmagens de King Kong, O Destino de Poseidon, O Homem de Palha, A Profecia foram feitas mas todas ruins ou chatas.
“Viagem Maldita” é muito bem dirigida pelo francês Alexandre Aja, um fã de filmes de terror (ah, taí o diferencial), que respeitou o original mas injetou sangue novo na nova versão. Se bem que mal lembro do clássico dirigido por Wes Craven de 77, 7 anos antes de ter nascido. Um nerd me emprestou na época de escola nos anos 90, mas não me lembrava dos detalhes sórdidos.
O principio do enredo é comum, uma família fazendo uma viagem no meio do deserto do Novo México. Mas aí é que mora o perigo, pois nos afeiçoamos com os personagens tão familiares pra gente. Quando eles decidem pegar um atalho que na verdade é uma armadilha, e aí que o bicho pega.
Os habitantes do lugar, seres mutantes carnívoros, estão a espreita.
E quando atacam o trailer da família, a sensação é a de que estão atacando a NOSSA família!!! E quando começam a matar e estuprar os membros da família e como se fossem a NOSSA família ali sofrendo. Você acaba temendo pelos personagens, e torcendo para aquele sofrimento todo cesse logo.
E é tensão do inicio ao fim, podem acreditar.
Quando Doug (Aaron Stanford, bem diferente do Pyro em X-men) , entra na vila atrás de seu bebê, eu acabei levando vários sustos pulando do sofá.
E os monstros são tão filhos-da-tchutcha, que torci muito para que merecessem uma morte sofrida e lenta. Hahahahahaha!!!!
Ingredientes básicos do terror o filme tem, sustos bem feitos e vilões desgraçados, mas e o desfecho? Bem... é ótimo e passa a idéia de que eles ainda não estão sós. 
Um belo gancho para o próximo filme.
Muito doido, ficou no mesmo patamar de “Abismo do Medo”, dentre os melhores de terror que to vendo nesse ano.
Se bem que “Grindhouse” ainda vai estrear......

Compartilhar:

1 comentários:

Vítor Avelino disse...

Eu gostei de Todo mundo quase morto e não vejo a hora de assistir a Hot Fuzz (http://www.imdb.com/title/tt0425112/).

[ ]s
Vítor

Blogs Brasil

Postagens populares

Total de visualizações

Google+ Badge

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Seguidores