sábado, março 24, 2007

O GRITO 2


MAU AGOURO
Há seqüências feitas unicamente para faturar dinheiro, não acrescentando em nada para o filme original. E infelizmente é essa a sensação que fica no término de “O Grito 2”.
Takashi Shimizu obedeceu as ordens do cinema de terror ianque, onde numa continuação o negócio é dobrar o número de vitimas, reforçar os efeitos especiais mas invariavelmente esquecem do roteiro.
Admito que as sutilezas marcantes ainda permaneceram no filme, marcas do cinema oriental mas há muitos furos que simplesmente levam o filme para lugar nenhum.
O pior é o grande numero de personagens mal desenvolvidos que vão desaparecendo de forma abrupta e outros que existem só para morrerem sem acrescentar nada.
Três histórias são contadas paralelamente: Três estudantes entram na casa abandonada de Kayako e Toshio ; Em Chicago, um garoto presencia a mudança de comportamento da família após a chegada de um misterioso vizinho; E a chegada de Aubrey (a sem graça Amber Tamblyn) em Tóquio para cuidar da irmã Karen (Sarah Michelle Gellar) que está internada no hospital acusada de matar o namorado. Curiosamente a história mais fraca é a que supostamente seria a principal, sem ritmo e com um desfecho péssimo.
A melhorzinha é que se passa nos Estados Unidos, principalmente pelo ator mirim Matthew Knight que passa uma impressão de que está realmente com muito medo, sem contar a revelação de que a maldição ultrapassará as fronteiras do Japão.
Entretanto, “O Grito 2” não deixa de ser decepcionante.

Compartilhar:

0 comentários:

Blogs Brasil

Postagens populares

Total de visualizações

Google+ Badge

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Seguidores