quarta-feira, fevereiro 28, 2007

MENINA DE OURO


Mo Cuishle.... significa... minha querida, meu sangue “
Frankie


Apesar de tanto elogios e de ter ganhado o Oscar, relutei muito para assistir “Menina de Ouro”, não porque acharia que o filme seria ruim mas sim por já saber do seu trágico desfecho.
Não há nada pior do que saber o que vai acontecer com os personagens... mas para minha surpresa, fiquei completamente envolvido com “Menina de Ouro”, torcendo pelos personagens, sofrendo com eles e claro, estupefato com a tragédia que já sabia que seria inevitável.
E o que há de melhor nesse filme é que cada ator esta de um jeito completamente humano,  sangram,  se machucam, eles erram e acertam, ou seja, tão iguais a mim quanto a vocês.
Maggie (Hilary Swank ) é uma garçonete pobre, com seus 30 anos mas com muita fibra para seguir seu sonho, ser uma grande boxeadora.
Frankie (Clint Eastwood) é um treinador fracassado e amargurado, comanda uma academia decadente e tem uma filha que o ignora.
Um precisa do outro para ambos se salvarem, Maggie vê no velho treinador a oportunidade de mudar de vida, além de vê-lo como se fosse sua única família .
Já Frankie enxerga em Maggie a filha que sempre o destratou, e apesar de fingir ser durão e insensível começa a treina-la com a mesma intensidade que começa a amá-la.
Sem soar piegas é uma história linda, conduzida (por quem diria) com sensibilidade por Eastwood que deixou de lado os personagens heróis que costumava interpretar.
E quando tudo parece que finalmente Maggie vai ter a chance de sua vida, acontece algo que mudara para sempre seus objetivos. Algo muito triste, que vai atingir em cheio o “chefe” treinador, e estará nas mãos dele uma dolorosa decisão.
O elenco está brilhante (Morgan Freeman, Hilary, Clint – que grande ator!!!), tudo está perfeito e serve pra mostrar que mesmo com mais de 70 anos, o cineasta mostrou coragem de sobra em abordar um assunto espinhudo e polêmico: a eutanásia.
No caso de Eastwood, a idade não lhe impediu de produzir filmes onde gera um mar de reflexões sobre nossas vidas.

Compartilhar:

1 comentários:

Vítor Avelino disse...

Menina de Ouro é meu filme do coração, é magnético, já assisti um milhão de vezes. Mas devia ser um filme proibido, pois nos faz lembrar que a sorte é sempre indiferente ao empenho. O que fica é o sentimento de que não há escapatória, você tem que fazer o melhor possível com sua vida, como se cada dia fosse o último. Quem sabe se não é?

Blogs Brasil

Postagens populares

Total de visualizações

Google+ Badge

Arquivo do blog

Tecnologia do Blogger.

Pesquisar este blog

Seguidores